Exemplo paper

O COMPORTAMENTO HUMANO E A TECNICA DIGITAL Cristiano Prudêncio de Córdova Prof. Lídio Rodrigues Sobrinho Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI curso Administraçao (ADG1641) 27/03/2012 RESUMO O presente trabalho amento humano ora a tecnologla da infor informação da S”içxtc iew truçao e o exercício tecnologia como um da cidadania. Através il e no exterior, com o objetivo de mobilizar o ambiente de trabalho mediato por computador é um ambiente fácil utilização como correio eletrônico diária de mural de bate papo entre outras.

Palavras-chave: tecnologia; informação; sociedade. 1 INTRODUÇÃO Estamos na virada do século e do milênio. A sociedade, os valores a economia, as instituições e as profissões estão vivendo mudanças inéditas, mais rápidas, profundas e amplas do que em qualquer outra época. Este final de século, em particular, está marcado pelo surgimento da alta tecnologia, onde o computador ocupa lugar de destaque. Com ele originou-se uma reorganização da política mundial e na troca de parad’gma cientifico. . A TÉCNOLOGIA DIGITAL EA FORMAÇÃO HUMANA A sociedade, os valores, a economia, as instituições e as profissões estão vivendo mudanças inéditas, mais rápidas, profundas e amplas do que em qualquer outra época. Este final de século, em particular, está marcado pelo surgimento da alta tecnologia, onde o computador ocupa lugar de destaque. Com ele originou-se uma nova sociedade, a da informação, caracterizada pela capacidade de gerar, gerir, manusear, armazenar e distribuir informações.

Tal capacidade desencadeou uma verdadelra “avalanche” de informações e aprendizagens, que contribuiu para uma reviravolta na escala de valores, na reorganização da política mundial e na troca de paradigma científico. De um modo geral, a informática está entrando na gestão pública por uma decisão de suas direções, as quais equipam laboratórios com computadores e selecionam algumas pessoas para trabalhar. Algumas repartições optam por atribuir essa tarefa a um técnico em informática; nestes casos, a empresas apenas reproduz os cursos técnicos que estão no mercado, mantendo e reforçando o modelo educacional tradicional.

Outras empresas selecionam em seu quadro alguns profissionais que se disponham a enfrentar o desafio, mas nao lhes oportunizam um embasamento teórico, técnico adequado para que possam us desafio, mas não lhes oportunizam um embasamento teórico, técnico adequado para que possam usar o computador como apoio e instrumento no processo gerencial. 3. PROFISSIONAIS IDOSOS E AS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO Atualmente são aproximadamente 32 milhões de brasileiros com mais de 60 anos. Sendo que, segundo a pesquisa Indicador/GFK, 25% deles são responsáveis pelo sustento da família.

Acredita que: “Muitas vezes o que impede o idoso de ter acesso á tecnologia é a questão Social e econômica que os Pais, atravessam. Nossa sociedade é cruel com o cidadão Sênior. A maioria se aposentou ou recebe uma pensão de no Maximo três salários Mínimos, constada. Ter um computador em casa ,fazer um curso, manter uma linha Telefônica para a internet é sinal de dezenas. ” [Nanni,2002]. por outro lado, para os idosos que já estão aposentados aprender informática é uma forma de voltar ao mercado de trabalho.

E para os idosos que continuam no mercado de rabalho, aprender informática é uma forma de atualizar- se. Porem os idosos em sua capacidade de aprender pode estar mais relacionada com o sentimento de exclusão social do que com suas capacidades continuas. 4 EMPRESAS E RESPONSABILIDADE SOCIAL Multas empresas percebem que sua imagem e, conseqüentemente, suas vendas podem seriamente abaladas diante de um consumidor mais esclarecido e exigent PAGF3ÜFd suas vendas podem seriamente abaladas diante de um consumidor mais esclarecido e exigente.

E é nesse contexto de aumento da exigência dos consumidores, diminuição da estatal crescimento da competição entre as empresas que nasce a bandeira da responsabilidade social e o objetivo, por parte das corporações, de adequar suas ações és novas exigências da opinião pública, ou seja, de surge também como necessidade de oferecer uma resposta á sociedade. 5 CONCLUSÃO Podemos aprender muito Se torna urgente redefinir os pressupostos profissionais, buscando a formação de um homem critico e criatlvo, um sujeito histórico capaz de definir seu espaço de forma coletiva. ? indispensável, também, um sistemático esforço no sentido de instrumentizar para que possam utilizar s tecnologias que estão na sociedade dentro desses novos pressupostos, oportunizando a eles um embasamento teórico, técnico e aperfeiçoamento adequado para que possam, usando o computador elou as redes de computadores como apoio e instrumento, programar as mudanças necessárias à formação do homem, em todas as suas dimensões. REFERÊNCIAS KACHAR, Vitória. Terceira Idade & Informática: aprender revelando potencialidades. São Paulo: Cortez, 2003. KACHAR, Vitória. Longevidade – um novo desafio para a educação. São Paulo: Cortez, 2001 ABRIL, Almanaque abril. Editora abril. Ano: 2004

Leave a Reply:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *