Gnomon

Os gregos utilizavam o gnômon, palavra “instrumento, para dar conhecimento do tempo”. que significa Figura OI : Fotografia de registro de sombra com gnomon posicionado na cidade de Araputanga – MT. ATIVIDADE: Elaboração de Projeto e construção de um relógio de Sol, registro sistemático da sombra no gnômon. OBJETIVOS Possibilitar o desenvolvimento de habilidades relacionadas com tratamento de dados relativos ao acompanhamento da sombra de Gnômon.

EMENTA Desenvolver estudos relacionados com possibilidades do uso do Gnômon com a elaboração de modelos através do registro d ROGRAMATICO sistemático da C] Elaboração de Proj orlo sombra no gnômon. orno instrumento Sv. içxtc astronômico Deter tendendo sua aplicação na Astrono nômeno das estações do ano atrav s do acompanhamento do movimento aparente do Sol Cl Observação da trajetória aparente do Sol ao longo do ano no seu nascer ou ocaso.

Conhecer latitude através da determinação da latitude local, utilizando o Gnômon Compreender a relevância histórica da descoberta da latitude e longitude C] Verificar a variação da sombra ao longo do ano e a relação com o grau medido da latitude local C] Verlficar o processo e Eratóstenes (270 a. C. para medir o raio da Terra – Calcular a circunferência e o raio da Terra INTRODUÇÃO A Astronom Swpe to page Astronomia acumulou, ao longo da história, uma quantidade de dados astronômicos que se devem, segundo interpretação teórica, à influência que os fenômenos naturais exerciam, e ainda exercem, sobre o cotidlano dos diferentes grupos sócio-culturais. Sociedades e culturas, em suas diversidades no terreno humano, tratam de modo diferente as representações das manifestações cósmicas.

As diferentes interpretações se expressam em suas osmogonias, em seus modelos de vida, morte, aparência, essência, céu (éter grego) e terra, em suas certezas, seus dogmas, crenças de divindades e teorias de criação. Podemos citar o Carnaval como festa pagã, a teoria evolutiva como blasfêmia, a teoria heliocêntrica como desafeto às idéias vigentes à época de Giordano Bruno, Galileu, Copérnico, Tycho Brahe.

As etnias dos índios das Américas possuem diferentes mitos, diferentes visões do cosmo e sua criação. As constelações dos registros gregos chegaram na América há pouco mais de 500 anos e, a divulgação estas representações que englobam motivos da realidade vivida por estes, etnias Guaranis com as pesquisas de Germano, Etnias Amazônicas com Arguello, Adailton, Marines Gazetta, Sebastiani, Scandiuzi, dentre outros, aparecem somente há poucas décadas. O interesse pelo assunto é recente.

No entanto, podemos afirmar que estão certos ou errados os modelos ou, que nos aproximamos daquele que satisfaz nossa rede de modos de pensar, de aceitar ou refutar realidades construídas e suas represent 10 rede de modos de pensar, de aceitar ou refutar realidades construídas e suas representações, a exemplo da história da atemática e os caminhos de matematização da natureza? O que CHASSOT busca nos apresentar em seus escritos Marco Zero e Outro Marco Zero, consiste na Ciência Moderna como um processo que tem permeado a diversidade das culturas de conhecimento.

A intervenção ocidental, advindas das Grandes Navegações, pode ser analisada como o Início da dominação, do hoje território americano, pelo racionalismo científico- discursivo que se apresenta como: o conhecimento científico contemporâneo em sua história para se conceber ciência. A atenção do autor para os povos pré-colombianos e seus registros e regularidades, me faz repensar relações históncas entre o conhecimento em astronomia e usos da terra, astronomia e previsão meteorológica, as estações do ano, a duração dos dias em suas fases de claro e escuro.

Ao longo de um ano, considerando-se sempre a mesma hora do dia, a sombra é máxima no solst[cio de inverno e mínima no solstício de verão. Foi observando a variação do tamanho da sombra do gnomon ao longo do ano que os antigos determinaram o comprimento do ano das estações, o chamado ano tropical. Uma observação simples que permite “ver” o movmento do Sol durante o ano é través do gnômon. Um gnômon nada mais é do que uma haste vertical fincada sobre uma base horizontal.

Durante o dia, a haste, ao ser iluminada pelo Sol, forma uma sombra cujo tamanho depende d Durante o dia, a haste, ao ser iluminada pelo Sol, forma uma sombra cujo tamanho depende da hora do dia e da época do ano. A direção da sombra ao meio-dia real local, que NÃO é necessariamente o meio-dia marcado pelo relógio, nos dá a direção Norte-Sul. Ao longo de um dia, a sombra é máxima no nascer e no ocaso do Sol, e é mínima ao meio-dia. O movimento do Sol possui inúmeras conseqüências importantes.

Apenas para citar alguns exemplos, ele é responsável pelas Estações Climáticas, pode ser utilizado na determinação da latitude e da direção Norte-Sul geográfica, deve ser tomado em conta no planejamento de habitações e cidades e, historicamente, foi utilizado por Eratóstenes (bibliotecário da grande coleção de manuscritos de Alexandria) no século III a. C. na determinação do diâmetro da Terra. Baseados na posição do Sol nós poderemos encontrar estes dados com uma precisão razoável.

Se o procedimento for feito nos dias de equinócios (20-mar/22-set) ou e solstícios (21jun/22-dez) as posições do Sol são conhecidas e facilitarão a tarefa. Figura 02: Posição do Sol ao longo do ano. Fonte: www. cdcc. sc. usp. br Determinar a hora local é fácil: quando o Sol está mais alto no céu é o meio-dla local. Este ponto mais alto ocorre sempre sobre o meridiano que passa pela vertical do lugar. por isso este momento é chamado de passagem meridiana do Sol. Figura 03: Movimento aparente do Sol e registro de sombra. (www. eiraciencias. com. br) Figura 04: Diferentes tipos de Gnomon e do Sol e registro de sombra. (www. feiraciencias. com. br) Figura 04: Diferentes tipos de Gnomon e relógios de Sol. O texto a seguir é tradução do resumo apresentado por Roberto Martins de Andrade do Grupo de História e Teoria da Ciência da Universidade Estadual de Campinas, Brasil -no I seminário Latino americano de História, filosofia e sociologia das Ciências. CONHECIMENTO PERDIDO: RELÓGIOS DE SOL, A DURAÇÃO DOS DIAS E DAS NOITES, A TERRA ESFERICA E ASTRONOMIA GEOCÊNTRICA.

Desde a Antiguidade até o Renascimento, os astrônomos, bem como ao público em geral estavam familiarizados com alguns conhecimentos relevantes que não faz arte da educação científica habitual, hoje em dia. um exemplo específico é o conhecimento que foi associado com a visão de mundo geocêntrica, incluindo: o movimento aparente do Sol durante o ano, a duração variável de dias e noites em diferentes épocas e em diferentes lugares geográficos, sua relação com a forma esférica da Terra, a construção e uso de relógios de sol.

Como a astronomia geocêntrica foi substituída pela astronomia heliocêntnca relógios mecânlcos e dispositivos tornaram-se comuns, algumas dessas informações foi igualmente despojado e livros didáticos, sendo mantidos apenas por especialistas. Houve, no entanto, uma perda significativa do conhecimento astronômico e geográfico nessa transição.

Com efeito, o estudo da duração dos dias e das noites e relógios de sol proporcionou um contato dos alunos com algumas conseqüências dias e das noites e relógios de sol proporcionou um contato dos alunos com algumas consequências diretas e observáveis da forma da Terra e o movimento relativo do Sol e da Terra. No enslno atual sobre o movimento da Terra em torno do Sol e da forma esférica da Terra raramente são relacionados om as consequências diretamente observáveis. Trazendo de volta esse conteúdo para o ensino da ciência pode ter várias conseqüências educacionais relevantes.

Nós podemos mostrar o quão avançada era a ciência cotidiana na Antiguidade e na Idade Média, assim, ajudar os alunos a superar a idéia comum de que o conhecimento atual é sempre melhor do que o antigo, é possível explicar aos alunos como foi útil a cosmovisão geocêntrica, Embora não possamos aceitá-la mais como uma teoria correta, podemos também demonstrar como lidar com questões muito complexas quantitativos usando uma abordagem muito imples, geométricas, que podem ser facilmente aprendidas e que podem ser utilizados na previsão da duração dos dias e das noites e na construção de relógios de sol.

Referencia: Martins. A. C. CONHECIMENTO PERDIDO: RELÓGIOS DE SOL, A DURAÇÃO GEOCÊNTRICA. Apresentado no seminário internacional de história, filosofia e sociologia das ciências. ORIENTAÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DOS DADOS DE REGISTRO DA SOMBRA DO GNOMON a. conhecer latitude através da determinação da latitude local, utilizando o Gnomon. b. Compreender a relevância histórica da de PAGF 10 Compreender a relevância histórica da descoberta da latitude e longitude. c.

Verificar a variação da sombra ao longo do ano e a relação com o grau medido da latitude local d. Compreender a inclinação do eixo da Terra, utilizando o Gnomon e. Verificar o processo de Eratóstenes (270 a. C. ) para medir o raio da Terra calcular a circunferência e o raio da erra APRESENTAÇÃO DOS DADOS 1 . Tamanho ou comprimento do Gnomon (Cg) deve ser dada em unidade de medida de comprimento. Dependendo da dimensão da haste em metros ou centímetros. O comprimento da sombra deve ser dada na mesma unidade de medida da do nomon. 2.

Data da realização da tomada de dados. 3. Efetuar as medidas em folha de papel vegetal ou sobre a base, medir os comprimentos das sombras e preencher o quadro a seguir. Marcação Horário da medição Comprimento da sombra (Cs) em cm Cs/Cg Ângulo em graus 01 02 03 04 05 06 07 08 GLOSSÁRIO coordenadas terrestres – latitude e longltude de um lugar no Sistema de Coordenadas Geográficas (às vezes pode ser acrescentada a altitude) equador – circulo imaginário que divide a Terra em duas metades iguais, sobre o plano perpendicular ao eixo de rotação. quinócio – instante (ou ponto aparente) que o Sol cruza o plano do equador fuso horário – fatia em forma de fuso de 15 graus de largura entre dois meridianos grau – 1/360 da divisão da circunferência. GMT – Greenwich Mean Time = Tempo médio dois meridianos grau – 1/360 da divisão da circunferência.

GMT Greenwich Mean Time = Tempo médio de Greenwich Greenwich – observatório próximo a Londres-lnglaterra onde, por definição, passa o meridiano zero latitude – ângulo medido entre o equador e um ponto determinado da superfície terrestre em graus, minutos e segundos de arco longitude – ângulo medido entre dois lanos meridianos a partir do eixo terrestre em graus, minutos e segundos de arco meridiano – arco imaginário sobre a superfície da Terra no sentido norte-sul que liga os dois pólos paralelo – circulo imaginário sobre a superfície da Terra, perpendicular a seu eixo.

O circulo máximo é chamado equador passagem meridiana – instante que um astro cruza o meridiano de um lugar posição geográfica – coordenadas de um lugar Solstício: cada uma das duas datas do ano em que o Sol atinge o maior grau de afastamento angular do equador, no seu aparente movimento no céu, e que são 21 ou 23 de junho (solstício de nverno no hemisfério sul e de verão, no hemisfério norte) e 21 ou 23 de dezembro (solstício de verão no hemisfério sul e de inverno, no hemisfério norte); s. e inverno dia do ano em que o Sol, ao meio-dia, atinge seu ponto mais baixo no céu, e temse o dia mais curto do ano e a noite mais longa; s. de verão – dia do ano em que o Sol, ao meio-dia, atinge seu ponto mais alto no céu, e tem-se o dia mais longo e a noite mais curta do ano Equinócio: e. da primavera – momento em que o Sol p dia mais longo e a noite mais curta do ano Equinócio: e. a primavera – momento em que o Sol passa do hemisfério sul para hemisfério norte; ponto vernal [Nessa data, 20 ou 21 de março, marca-se o início da primavera, no hemisfério norte, e o do outono, no hemisfério sul. e. do outono – momento em que o Sol passa do hemisfério norte para o hemisfério sul; ponto de Libra – Nessa data, 22 ou 23 de setembro, marca-se o início do outono, no hemisfério norte, e o começo da primavera, no hemisfério sul.

PREVISÃO DO HORIZONTE CELESTE PARA O PERÍODO ANUAL NA LATITUDE DE SINOP – MT zenith Trópico de Capricórnio 22/12 Sinop 07/11 03/02 Equador 22/09 20/03 Trópico de Cancer 21106 APRESENTAÇÃO DOS DADOS SEGUNDO GRUPO DE ESTUDOS: ADILVO SEBOLD, MARINES DOS PASSOS TIBOLA, ELINA CAVALCANTE DA SILVA, MAILAINE STEF RUFFATO E CHÊNIA HANISCH Dê SOUZA (TURMA 2010/01 DA LCNM) Gnomon instalado em base plana, no nível, e alinhado com as quadras da cldade de Sinop MT, com haste de cm de altura.

Tabela das medidas observadas no decorrer do dia: 05 de setembro de 2010. TEMPO (hora do Tamanho da Angulo formado pela dia) sombra (cm) sombra (graus) 07:30 1 8,4 cm 25,500 08:00 14,0 cm 32,1 se 08:30 10,9 cm 38 910 09:00 08,6 cm 45,650 09:30 06,8 cm 52,300 1 0:OO 05,a 30 04,2 cm 64,480 11:oo 03,5 cm 68,310 13:00 043 cm 63,950 13:30 05,6 cm 57,520 14:00 7,3 cm 50,320 14:30 09,3 cm 43,410 1 5:00 12,0 cm 36,250 1 5:30 15,8 cm 56,610 16:00 20,9 cm 22,830 Tabela das medidas observadas na manhã do dia: 14 de novembro de 2010. (Obs. orário de verão) TEMPO (hora do dia) 08:00 08:30 og:oo 0930 no:oo 10:30 11:oo Tamanho da sombra (cm) 20,1 15,1 11,8 09,1 07,3 05,4 042 Angulo formado pela sombra (graus) 23,640 30,230 36,710 44,030 50,320 58,400 64,480 Gráficos demonstrando as informações colhidas no gnômon: Neste gráfico, visualizamos a parábola formada pelas medidas da haste até o ponto máximo de sua sombra, verificadas nos horários informados. Neste gráfico podemos observar a parábola formada pela variação da medida dos ângulos formados pela sombra da haste, projetada na base do gnômon.

Neste gráfico, visualizamos o segmento formado pelas medidas Neste gráfico podemos observar o segmento formado pela variação da medida dos ângulos formados pela extremidade da sombra da haste, projetada na base do gnômon. Gráfico comparativo das variações dos ângulos representados pela sombra da extremidade da haste do gnómon projetada em sua base nos horários e nas datas informados. REFERÊNC AS BIBLIOGRÁF R. Conceitos de

Leave a Reply:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *