Analise cultural do ultimo samurai

ANÁLISE CRÍTICA Filme: O Último Samurai Aluna: Luanna Matieli Unesc – 40 período Administração – RH A INFLUENCIA DA CULTURA NO COMPORTMENTO DOS INDIVÍDUOS Modernidade, história e cultura. Até que ponto, uma é influenciada pelas outras e vice-versa? Neste filme evidencia claramente a interação entre três partes distintas: Combatentes americanos, Soldados do imperador japonês e os Samurais. O primeiro ato significativo do filme ocorre no momento em que o Japão busca, através dos militares americanos, a inserção de écnicas de combates, no intuito de aprimorar a atuação de seus soldados.

Tendo em vista, a preocupação do Imperador em tornar seu pais, u rte do combate com armamento def o. s do novo mundo ors ora o Japão seja to view começam a agregar- uma nação caracteriz ada de disciplina e rigidez, onde a honra enta as atitudes de seu povo, seja hoje, uma das grandes potências mundiais; nada impediria de que ele — naquela época – incorporasse pressupostos dos quais agregassem valores a sua cultura. Como mostra o primeiro ato deste filme. A necessidade de dequar o Japão ao ‘mundo moderno’, fez com que o Imperador promovesse a introdução da cultura ocidental no seu país.

Fato esse perceptível através dos artefatos visíveis que norteavam os habitantes do império japonês. O segundo ato relevante do filme acontece no Swipe to nex: page episódio em que o Capitão americano (Tom Cruise) é capturado, em combate, pelos Samurais. Neste instante, surge uma nova interação que, mais tarde, se resultaria noutro compartilhamento de valores. O Capitão, pelos seus valores ocidentals, tem uma ifícil adaptação àquele mundo ‘sewil’ que guiavam o restante dos valores dos Samurais.

O que é muito natural, por tratar-se de ‘mundos’ distintos, consequentemente seus ideais, pensamentos, posturas, atitudes e opiniões seriam divergentes. Entretanto, é sabido que a necessidade ou um novo ponto de vista, perante uma determinada situação, são capazes de fazer com que toda essa disparidade se adéqüe para a harmonia de um bem comum: no caso, para o compartilhamento da cultura milenar dos Samurais. O Capitão, depois de um eterminado tempo convivendo naquele ambiente e observando toda a sua estrutura, passou a compreender e a tomar aqueles valores para si, como sendo verdadeiros.

Não mais tarde, todos esses valores são – de fato compartilhados pelo Capitão americano. O terceiro grande momento deste filme deu-se na percepção do Imperador por certas condutas que iam de encontro aos valores de seu povo, das quais estavam sendo tomadas em virtudes de interesses alheios à sua vontade de fato. O Imperador, durante um dado período, estava sendo manipulado por um de seus oficiais. O que mais tarde ele reverteria, ao perceber que para atingir a prosperidade tão esperada, não era necessário tentar mudar valores, até porque isso requer um trabalho quase que imposs[vel.

Mas PAGFarl(F3 não era necessário tentar mudar valores, até porque isso requer um trabalho quase que impossível. Mas sim incorporar, adequar e aprimorar pressupostos que venham ao encontro dos anselos daquela cultura. Este filme nos remete a analisar e a compreender enfaticamente as culturas de corporações bem sucedidas das fracassadas; onde valores estrategicamente gregados, adaptados e moldados podem tornar uma cultura efetivamente compartilhada e, com isso, promover o êxito da organização.

Em contrapartida, a ineficiência na estrutura normativa de uma empresa pode acarretar além da deturpação da imagem no seu mercado de atuação, a ruína de toda uma corporação. Seguir um ‘modelo’ não é o suficiente para reger uma empresa. É necessária a compreensão de toda a estrutura organizacional: a identificação de todos os pontos relevantes da interação entre os seus membros; a real missão e visão da mpresa, assim como as políticas que a governam; a postura das lideranças envolvidas; bem como a relação existente entre empresa e colaborador e vice-versa.

Poderá, a partir dessa análise, identificar a cultura da organização. Sendo uma ‘cultura fraca’, será necessário traçar estratégias capazes de fomentar o compartilhamento de valores. No caso de uma ‘cultura forte’, a tática também se faz necessária, haja vista a necessidade de manter o conjunto de pressupostos compartilhados e homogêneos; sustentando a efetividade dessa corporação. PAGF3ÜF3

Leave a Reply:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *