Esclonamento de processo

Trabalho De Escalona dor salvador. 12-04-2012 ors to view nut*ge Jeronimo Luan Gomes da Silva Disciplina: Sistema operacional os processos para progredir. Equilíbrio: na utilização dos recursos, Satisfação da política escolhlda: Sistemas interactivos: tempo de resposta; previsibilidade. Sistemas de tempo-real: cumprir prazos; determinismo. Sistemas não-interactivos: Débito; utilização do cpu. Os critérios citados são independente, sendo complicado otimizá- los em conjunto e simultaneamente. Ex.

Para prover um tempo de resposta, pode exigir do algoritmo de escalonamento que frequentemente troque o ontexto entre processos, o que aumenta o overhead do sistema, ou seja, contra ui para reduzir a vazão dos processos. Na maioria dos sistemas operacionais interativos, o tempo de resposta é o critério principal; Em muitos sistemas, cada processo é atribuído uma prioridade e o escalonador irá sempre. Escolher com mais alta prioridade sobre o de menor prioridade; A figura a seguir ilustra um e calonamento com filas de ou quando o processo em execução bloquear; ou quando o quantum expirar.

Qual o valor dum quantum? Compromisso tempo de resposta/utilização do CPU: a comutação de processos eva algum tempo; Unix/l_inux usa um valor de 100 ms, que se mantém inalterado há mais de 20 anos! Algumas vantagens deste algoritmo são: fácil de programar (como? ); equitável (mais uma característica). Algoritmos com Prioridades: Adequado para tratamento de situações de emergência, o princípio do escalonamento por prioridades e que cada processo tem associada uma prioridade e processos com prioridades maiores devem ser executados prmeiro. ara prevenir que processos de alta prioridade executem indefinidamente o escalonador pode diminuir a prioridade dos processos com o aumento de seu respectivo empo de execução. Este artifício é chamado de envelhecimento. Múltiplas Filas: Este e um algoritmo que define classes com prioridades, processos na classe de menor prioridade são executados por um quantum processos na classe seguinte por dois quanta na próxima classe por quatro quanta e assim por diante. Quando um processo utiliza todos os quantos a ele alocados o mesmo e interrompido e sua classe tem a prioridade diminua.

Este algoritmo diminui o numero de comutações da CPU entre os processos ativos. Tarefas Pequenas Primeiro: Este algoritmo e designado para aplicações não interativas onde o Tempo médio de execução e conhecido anteriormente, o algorltmo define que as tarefas menores devem ser executadas primeiro. Prova-se que esta política minimiza o tempo médio de espera dos Jobs. Algoritmo PolicyDriven: Este al oritmo particiona a CPU de forma igual entre os usuári Jobs. Algoritmo PolicyDriven: Este algoritmo particiona a CPU de forma igual entre os usuários não entre os processos.

O algoritmo define que se existirem N usuários ligados ao sistema cada usuário devera receber n do poder da CPU para isto o sistema deve manter informações do tempo de CPU que cada usuário já ispôs desde que entrou no sistema e do instante de tempo que cada usuário ligou- se ao sistema. O problema básico de escalonamento em sistemas operacionais é como satisfazer simultaneamente objetivos conflitantes: tempo de resposta rápido, bom throughput para processos background, conciliar processos de alta prioridade com de baixa p ioridade, etc. Determinar a polltica de escalonamento). Os sistemas operacionais Linux programam o escalonamento da seguinte forma: Os processos são divididos em três grandes classes: processos interativos, processos batch e processos tempo real. Em cada classe, os processos podem ser ainda divididos em l/ O bound ou CPIJ Bound de acordo com a proporção de tempo que ficam esperando por operações de entrada e saída ou utilizando o processador. O escalonador do Linux não distingue processos interativos de processos batch, diferenciando-os apenas dos processos tempo real.

Como todos os outros escalonadores UNIX, o escalonador Linux privilegia os processos l/ O bound em relação aos CPU bound de forma a oferecer um melhor tempo de resposta às aplicações interativas. O escalonador do Linux é baseado em time-sharing ou seja, tempo do processador é dividido em fatias de tempo (quantum) as quais são alocadas aos processos. Se, durante dividido em fatias de tempo (quantum) as quais são alocadas aos processos.

Se, durante a execução de um processo, o quantum é esgotado, um novo processo é selecionado para execução, provocando então uma troca de contexto esse procedimento é completamente transparente ao processo e baseia-se em interrupções de tempo. Esse comportamento confere ao Linux um escalonamento do tipo preemptivo. Outra característica do escalonador Linux é a existência de prioridades dinâmicas. O escalonador do Linux monitora o omportamento de um processo e ajusta dinamicamente sua prioridade, visando a equalizar o uso do processador entre os processos.

Processos que recentemente ocuparam o processador durante um período de tempo considerado “longo” têm sua prioridade reduzida. De forma análoga, aqueles que estão. Há muito tempo sem executar recebem um aumento na sua prioridade, sendo então beneficiados em novas operações de escalonamento. As prioridades dos processos podem ser modificadas pelo usuáno, utilizando o comando nice. As prioridades dos processos variam entre 20 e -19, sendo esta a prioridade mais alta.

Leave a Reply:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *