A arte da guerra

A Arte da Guerra De sun Tsu * Posted by on June 18th, 2008 in Resenhas e Análises Críticas * Claret, Martin. 30 edição Sun Tzu. A Arte da Guerra. São Paulo Sun Tsu um filosofo que se tornou um grande general chinês do século IV a. C mostra neste livro que dominar ” A Arte da Guerra’ é fundamental para o Estado,conhecê-la bem é questão de vida ou morte e que a diferença entre segurança e ruína deve ser ignorada.

O livro pode ser descrito não somente como uma máxima to vien em estratégias de co e orientadora em qu conquistada se deve nós sabemos, enfren ia, tanto em nossos OFS page o especialista vitória a ser om outros, e como es em nosso dia-a- mo sociais.

O livro nos demonstra a necessidade de observar cinco fatores de extrema importância na guerra: * A influência moral – harmonia entre o povo e seus líderes; * Tempo – condições climáticas; * Terreno – conhecimento do terreno, distâncias e seu relevo; * Comando – o líder deve demonstrar sabedoria, sinceridade, humanidade, coragem e severidade; * Disciplina – respeito à hierarquia e às ordens. Destaca-se também a importância de ações furtivas, rápidas e issimuladas (fingir fraqueza quando forte, por exemplo).

Segundo o próprio autor a melhor coisa a se fazer antes de partir para a guerra é atacar a estratégia inimiga, romper suas alianças e por fim atacar o seu exér exército, evitando atacar as cidades. “A Arte da Guerra” ensina como vencer o inimigo sem um confronto que leve à morte de grandes contingentes de tropas: inquietando o inimigo, usando agentes para obter informações inimigas e preparando emboscadas. O livro dá ênfase também a como deve ser feita a ocupação do terreno e como reagir a cada tipo de terreno e distância em que e encontra o inimigo.

Os cinco erros que podem afetar um general: Os dois primeiros são negligência, que leva á destruição; e covardia, que leva á captura. Depois a debilidade da honra, que é sensível a vergonha; e o temperamento impetuoso, que pode ser provocado por insultos. E o ultimo desses erros é o excesso de solicitude com seus soldados. Nunca subestimar seus adversários e estar sempre precavido para quaisquer eventualidades, daí a importância de se acampar no local correto.

E neste caso os vales são os melhore lugares para se acampar. Se o ataque for por via aval nunca suba o rio de encontro ao seu inimigo e fique sempre a favor do sol, pois assim você será capaz de tirar vantagem da correnteza e certamente o derrotará. Na escolha do terreno é muito importante preparar suas tropas para cada tipo de terrenos os mais conhecidos são; O acessível, o complicado, o retardador, os desfiladeiros, os cumes escarpados e posições a grande distancia do inimigo.

Fazer valer sua autoridade e de suma importância às vezes o melhor general é aquele que se identifica com seus homens come da mesma comida, anda a pé como todos, usa as mesmas rmas e até se põe a frente d homens come da mesma comida, anda a pé como todos, usa as mesmas armas e até se põe a frente deles ante a morte, este general com certeza terá respeito e até amor por parte de seus comandados, assim dificilmente haverão deserções e traições visto que todos sofrem pela causa da guerra.

Atacar apoiado de uma linha de fogo seja por armas palhas em chamas ou ECT, é uma tática certa, pois o exercito inimigo ficará entre a luta e o fogo, ou seja, a morte certa e à medida que forem encurraladas, suas forças diminuirão e serão aniquilados. O livro é composto de treze capítulos: No primeiro capítulo o autor fala sobre o planejamento, que diz que antes de iniciarmos qualquer ação que seja planejar qualquer obra, temos que determinar cinco aspectos: o caminho, o dia, o clima, terreno, liderança e o ensinamento, para que assim a pessoa possa vencer.

O segundo capítulo fala sobre a condução da guerra, os gastos de uma guerra, as consequências Internas da guerra. O terceiro capítulo diz respeito à estratégia ofensiva, que o melhor na guerra é vencer o inimigo, ou seja, as batalhas sem utar, tendo estratégia é a melhor opção, assim nao precisará destruir o Inimigo. O quarto capítulo diz que o segredo da vitória é a adaptabilidade, ou seja, podemos vencer o inimigo através deles terem errado.

O quinto capítulo fala para investir nos pontos fracos do inimigo, por que assim ele pode se atrapalhar e vocês vencerão, com todas as suas forças. O sexto capítulo fala sobre os pontos fortes e fracos. As estratégias geral 3 as suas forças. estratégias geralmente não podem ser expostas ao inimigo, porque assim ele não descobre seu ponto forte, e desse modo le não terá forças para te derrotar. O sétimo capítulo trata da organização efetiva, ou seja, para atacar o inimigo é preciso conhecer as forças dele.

Se a força do inimigo for alta, isto é, se o campo de batalha dele for alto, temos que prestar atenção quando enfrentar o inimigo, para que depois não possa sair derrotado, e sim ter sucesso. O oitavo capítulo fala nos terrenos, que não podemos investir em terreno baixo, desolados e fechados. Temos que enfrentar o inimigo até o fim, nunca desistir na batalha, porque assim não terá a vitoria. O nono capitulo fala sobre as movimentações, que para enfrentar o inimigo, o guerreiro precisa das armas, fisicamente, socialmente e psicologicamente, pois assim não será derrotado.

O décimo capítulo o autor comenta mais uma vez sobre os terrenos, que precisamos conhecer realmente os terrenos onde o inimigo se encontra, ou seja, para enfrentarmos o inimigo temos que ter um conhecimento profundo, estratégias boas, para sermos vencedores e não derrotados. O décimo primeiro capítulo fala sobre os terrenos e regiões do nosso adversário. Ele se aprofunda nas regiões. Temos que observar as regiões do adversário, porque às vezes existem regiões que podem levar até a morte.

O décimo segundo capítulo o autor comenta sobre os ataques de fogo, que nas guerras precisam – se atacar as tropas inimigas, com fogo, depois 4DF5 os ataques de fogo, que nas guerras precisam – se atacar as tropas inimigas, com fogo, depois atacar as provisões do inimigo, queimar os transportes, as vias de abastecimento, pois assim o inimigo se enfraquece e as pessoas possam ter vitórias. O décimo terceiro capítulo fala dos agentes de segredos, e que utilização de espionagem é uma forma de reduzir os custos da guerra.

Concluindo esse livro, o autor revela que na vida, não podemos desistir, temos que lutar até o fim, para termos vitórias. Falando em um bom administrador é aquele que analisa, observa as coisas que estão ao seu redor. A “Arte da Guerra” é um universo que nao se tem dimensão, aplicado tanto em nível de guerra propriamente dita ou em guerra empresarial, comercial e etc. , A Arte da guerra é fundamental e indispensável, pois uma nação que domina todos os conceitos da “Arte da Guerra” dificilmente e submeterá a outras nações.

A arte da guerra é um excelente livro, indicado para indivíduos de qualquer área de trabalho. Sun tzu usa linguagem militar e cita situações fortes ao longo do livro, e feitas as devidas proporções seus escritos são adaptáveis a muitos campos da atualidade. A ARTE DA GUERRA Teresina – Pl 01. 06. 2010 Trabalho apresentado como requisito parcial para obtenção da 20 nota da disciplina de metodologia do trabalho cientifico, da turma do 1a A noite de Ciências Contábeis, sob a orientação da professora Bernadete Avelino S

Leave a Reply:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *