A arte da guerra

As Metáforas de Morgan Conforme apontamos em outra nota, é fundamental que o profissional de Sistemas de Informação entenda o contexto aonde seus sistemas irão “viver”. Portanto quanto mais o profissional sabe sobre Organizações, maiores serão suas chances de fazer um bom trabalho. Nessa nota fazemos um resumo do livro do Professor Gareth Morgan. Este livro apresenta uma visão bastante ampla da organização. Ele procura categorizar visões sobre a organização através de uma extensa revisão bibliográfica sobre teoria organizacional.

Seu ponto de partida é a análise organizacional feita sobre a ótica das metáforas. para Morgan metáforas são uma maneira de pensar e uma maneira de wipe view nent page to next ver as coisas. Morga organização. 1. Organizações com ênfase na visão onde funcionamento do to OF3 s para entender a , existe uma m definido no ndemos que a organização opera de uma maneira rotineira, eficiente, confiável e previsível. 2. Organizações como organismos.

Nesse caso utiliza-se o conceito de sistemas aberto da biologia. Aqui, preocupa-se com aspectos de adaptação ao meio ambiente, ciclos de Vida, os f fatores influenciando a saúde organizacional, as diferentes espécies de organização, as relações entre as diferentes espécies e os aspectos de ecologia. 3. Organizações como cérebros. Aqui procura-se ver a organização como capaz de processar informação, aprender e ser inteligente.

A palavra chave é a inteligência organizacional que propiciaria a auto-organização para lidar com aspectos de evolução. 4. Organizações como culturas. A organização é vista como baseada em ideias , valores, normas, rituais, e crenças que sustentam a organização como uma realidade construída socialmente, isto é um conjunto de padrões que compartilham um significado comum aos atores organizacionais. Nesse caso organizações são vistas como mini-sociedades, isto é tem cultura própria. . Organizações como governos. Diferentes interesses, conflitos, negociação e poder moldam as atividades organizacionais. Organizações vistas como governo podem ter diferentes tipos e estruturas de poder tais como: autocracia, burocracia, tecnocracia, democracia representativa e democracia direta. Essa metáfora ajuda a desmistificar a visão racionalista da organização e dá luz a visão de que existem um jogo político entre os atores organizacionais. 6.

Organizações como prisões psíquicas. Aqui se questiona se político entre os atores organizacionais. 6. Organizações como prisões psíquicas. Aqui se questiona se as organizações não são uma maneira de que pessoas se ornam reféns de seus próprios pensamentos, idéias, crenças e preocupações que são originarias de seu consciente ou inconsciente. De que maneira o individuo projeta seus aspectos psíquicos na formação de um ambiente de grupo. 7.

Organizações como fluxo, movimento e transformação. Nessa visão Morgan propõe uma visão da organização onde o importante é entender a lógica da mudança, da evolução. Três visões de mudança são apresentadas: a organização como um mecanismo de auto-produçao, isto é ela gera a si própria, a rganização mudando como reação ao ciclo de retro-alimentação e a mudança vista sob a ótica dialética onde a organização muda face a relação entre fenômenos opostos. . Organizações como instrumentos de dominação. Organizações vistas como formas de exploração, isto é como organizações usam seus empregados, seu ambientes (comunidades), e a economia mundial para atingir sues próprios objetivos. Nesse caso a essência da organização estaria no processo de dominação onde um grupo de pessoas impõe sua vontade a outros. 3

Leave a Reply:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *